27 fevereiro 2010

O que Vem nas Copas do Mundo!

  • Camisa amarela: consagrada e ecológica
Nesta quinta-feira, dia 25, a estadunidense Nike, fornecedora de materiais esportivos da Seleção Brasileira de Futebol, apresentou em Londres, Inglaterra, o modelo 2010 da camisa da seleção canarinho.  Com um design simples e praticamente toda em amarelo, a camisa dos brasileiros na Copa do Mundo de 2010 possui novidades invisíveis aos olhos.
  • 100% verde
De acordo com a fabricante, a camisa é construída com 100% de materiais recicláveis: oito garrafas plásticas foram utilizadas na confecção de cada peça. Foram recolhidas garrafas de lixões do Japão e Taiwan, que, após serem processadas e transformadas em poliéster, confeccionaram as camisetas das dez seleções patrocinadas pela Nike.
O atacante Alexandre Pato na apresentação oficial do novo uniforme da seleção. Foto: AFP
As garrafas são lavadas para remoção de impurezas e cortadas em pequenos flocos, que então são derretidos para se transformarem em fios bem finos. É a partir desses fios que se forma o poliéster que compõe o tecido.
  • Costura sem fio
Outra novidade da camisa canarinho é sua costura, que usa cola ao invés de fios, algo semelhante ao que é feito com uniformes de pilotos de Fórmula 1 com o objetivo de reduzir o peso total do conjunto carro e piloto. Para os atletas, o resultado é também uma camisa mais leve, pesando apenas 160 gramas, cerca 15% menos do que a utilizada pela seleção na Copa de 2006 de acordo com a fabricante.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
  • Camisa se ajusta ao corpo
Outra novidade é seu ajuste dinâmico, que “adapta” a camisa às curvas do corpo do atleta que a veste. Além disso, o uniforme é estruturado em malha dupla. O resultado disso é mais mobilidade para o jogador, bem como 10% a mais de elasticidade se comparada com uniformes tradicionais.
  • Chuteira inteligente
Ainda em clima de Copa do Mundo, outra novidade foi desenvolvida pela Nike, só que desta vez somente para alguns atletas patrocinados pela empresa. Craques como os brasileiros Luís Fabiano, Robinho e Adriano, o argentino Sérgio Agüero, o inglês Wayney Rooney e o lusitano Cristiano Ronaldo usarão a chuteira Mercurial Vapor Superfly 2.
Mercurial Vapor Superfly 2. Foto: Business Wire
A divulgação do novo material também foi feita ontem em Londres, e teve como estrela principal o português Cristiano Ronaldo. As novas chuteiras são capazes de analisar o gramado em que pisam e ajustar automaticamente a altura das travas para um nível pré-determinado pelo atleta, ajudando na tração do atleta na corrida e evitando escorregões em arrancadas.
  • Lusa: camisa com ALTA Tecnologia!
A interação entre uniformes e tecnologia ganha um grande impulso com a nova terceira camisa da Portuguesa de Desportos (SP). Além de ter o preto como cor predominante – bastante diferente do tradicional rubro-verde – a camisa possui um recurso de realidade aumentada.
Nova camisa da Lusa, com suporte a realidade aumentada. Foto: Divulgação
O novo uniforme foi desenvolvido em conjunto pela Penalty, fornecedora oficial de material esportivo da Lusa, e pela Cavalera, responsável por desenhar o terceiro uniforme do clube paulista. Quem adquirir a camisa pode colocá-la em frente a uma webcam e visualizar o algumas novidades no PC.
O resultado é a exibição de uma imagem que contém um script. O script leva o torcedor para uma página na internet com um quiz sobre a história da Portuguesa, uma boa oportunidade de testar os conhecimentos sobre seu clube do coração e ainda faturar prêmios – os ganhadores são os que obtiverem melhores resultados no jogo de perguntas e respostas.
  • Bola transparente que muda de cor
Imagine o seguinte lance: um bate e rebate na área em que tanto a visão do árbitro central quanto de seus auxiliares está encoberta pelo grande número de atletas em volta da bola, que vai indo em direção ao gol, mas, de repente, um zagueiro chuta para longe. Os atacantes pedem o gol, se aglomeram em volta do juiz, que conversa com o auxiliar e manda seguir o lance, sem validar o tento.
Cenas como essa não são nada difíceis de se ver, porém, no que depender da fabricante Agent, elas estão com os dias contados. Isso porque a empresa desenvolveu a bola CTRUS, transparente e que muda de cor ao passar da linha de gol, sair para a lateral ou linha de fundo ou quando um atleta a recebe em posição de impedimento.


Obviamente a bola não funciona sozinha, mas sim com todo um aparato tecnológico de apoio composto por GPS, sensores e sistemas de conexão sem fio. Isso significa que, para ser utilizada, o estádio em que se realiza a partida de futebol também precisa sofrer algumas alterações, como a criação de uma central de controle.
Além disso, a bola não murcha nunca, logo, não precisa ser inflada. Os desenvolvedores garantem que a consistência e a flexibilidade do material são iguais aos de uma bola convencional. Ainda não há previsão de uso da CTRUS em jogos oficiais da FIFA.

Nenhum comentário:

Teste a Velocidade da sua Internet!